Vista aérea de rio na caatinga

Caatinga

(do tupi: ka’a [mata] + tinga [branca] = mata branca)

A mata branca da Caatinga caracteriza o período da seca quando as folhas caem e as raízes das plantas acumulam água para o período de estiagem. No periodo das chuvas, a Caatinga recupera seu aspecto verde, florescendo frutos, flores e alimentos.

A Caatinga é um bioma exclusivo do Brasil, mas pouco conhecido por nós. Em geral, quando falamos Caatinga, lembramos das notícias de secas históricas que castigaram o Nordeste. Esta realidade é autêntica, mas não é a única. A Caatinga reúne vários outros ecossistemas e também tem períodos de abundância.

Ocupando uma área de aproximadamente dee 844.mil km2, a Caatinga ocupa 11% do território nacional e é o lar de 27 milhões de brasileiros, distribuídos em 10 estados. A sua biodiversidade é a base de atividades econômicas importantes para o país, desempenhadas principalmente pela população rural.

Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), a região Nordeste, na qual o bioma Caatinga predomina, é responsável por 8,8% da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas (IBGE, agosto de 2020), destacando-se o o papel da agricultura familiar para o abastecimento do mercado interno.

Além da sua vigorosa capacidade de trabalhar e produzir alimentos, a população rural da Caatinga acumula um importante acervo de conhecimentos sobre como conviver com as condições adversas do semiárido. Este é outro importante diferencial brasileiro que pode nos ajudar a construir um modelo inovador e adaptação à mudança climática capaz de equacionar a conservação ambiental com a melhoria qualidade de vida das pessoas.

As microrregiões e municípios prioritários