PRS Caatinga e Piauí Flora irão criar cooperativa de mel no Piauí

Patrisia Ciancio | 2 de julho de 2022

Projeto vai aumentar a renda familiar dos agricultores da região e promover o meio ambiente sustentável 

Além de promover a sustentabilidade ambiental com as Tecnologias Agrícolas de Baixo Carbono, o PRS Caatinga está investindo no fortalecimento econômico dos municípios onde atua. Em Vera Mendes, no Piauí, o Projeto está apoiando a criação da primeira cooperativa de produtores de mel, em parceria com a Piauí Flora. Nesta iniciativa, as vertentes econômica e ambiental convergem perfeitamente, já que as TecABC fortalecem a produção de mel e multiplicam os benefícios para os pequenos produtores ao garantir a sustentabilidade da florada das árvores.

No Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado este ano em 2 de julho, o PRS Caatinga ressalta a importância da cooperação no campo, sobretudo para a comercialização de produtos oriundos da agricultura familiar. Entre as 20 organizações apoiadas pelo PRS Caatinga, em cinco estados do Nordeste, estão as cooperativas Piauí Flora, a Cooperativa Mista dos Apicultores da Microrregião de Simplício Mendes – Comapi, a Cooperativa de Trabalho de Prestação de Serviços para o Desenvolvimento Rural da Agricultura Familiar – Cootapi e a Cooperativa Ser do Sertão.

 

Assistência técnica para apicultores na produção do mel – Divulgação: PIauí Flora

Município de Vera Mendes ganha nova cooperativa 

O objetivo da nova cooperativa de mel em Vera Mendes é organizar a produção para ampliar a renda dos produtores. Nos planos estão uma sede própria para o beneficiamento do mel e a articulação de uma rede local de produtores, além do treinamento dos cooperados. A alternativa de o produtor realizar o beneficiamento do mel traz uma renda extra muito bem-vinda, segundo Oton Soares, diretor da Piauí Flora.

“Hoje a maior parte da produção de mel, depois de beneficiada pela Comapi, segue para Europa e Estados Unidos. O mercado estrangeiro virou o maior comprador do mel piauiense por ser um produto 100% orgânico e com alto padrão de qualidade, certificado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária. A parceria com o PRS Caatinga será um divisor de águas para os agricultores de Vera Mendes porque estabelecer uma cooperativa no município vai gerar renda e trazer conhecimento técnico, fortalecendo o desenvolvimento da nossa região”, enfatizou Soares, que atua como coordenador técnico nas ações do PRS Caatinga.

 

Cooperativa é meio para fortalecimento econômico e geração de renda

A produção do mel na cidade de Vera Mendes é familiar, ocorrendo em pequenos apiários que adotam um processo artesanal e rústico. A comercialização da produção é feita por atravessadores, que pagam pouco ao produtor e ficam com boa parte do lucro.A criação de uma cooperativa de produtores em Vera Mendes é um investimento importante para o desenvolvimento local na medida em que fortalece o capital social através da capacitação em tecnologias sustentáveis e a associação de agricultores, segundo Soares.

A nova cooperativa irá potencializar o comércio apícola local e agregar renda aos pequenos produtores que passam a realizar venda direta e em escala, reduzindo o número de atravessadores que se beneficiam da sua desarticulação. “Por esse motivo estamos buscando implantar uma cooperativa com os agricultores do Projeto, para agregar valor ao produto final, gerando um lucro maior para as famílias”, enfatizou o coordenador técnico.

 

Investimento na agricultura familiar de baixo carbono via Piauí Flora

A parceria entre o PRS Caatinga e a Piauí Flora prevê o apoio de uma equipe de assistentes técnicos qualificados pelo Programa de Capacitação em Tecnologias Agrícolas de Baixo Carbono para assessorar cerca de 150 famílias. Eles serão responsáveis em compartilhar os conhecimentos em TecABC visando uma produção sustentável.

Uma vez que o mel é a principal fonte de renda dos agricultores, será adotada a Integração – Lavoura – Pecuária – Floresta (ILPF) para recuperar áreas degradadas. Além disso, a pastagem apícola será potencializada com o plantio de mudas nativas e adaptadas nas áreas de reserva legal das propriedades. O objetivo é preservar as árvores e garantir a florada para que as abelhas possam fabricar mel de maneira sustentável, além de ampliar o sequestro de carbono.