PRS Caatinga e Cefas: tecnologias de baixo carbono a serviço da qualidade de vida e segurança alimentar no Piauí

Patrisia Ciancio | 12 de janeiro de 2023

Parceria contempla 50 produtores de mel que adotam o manejo sustentável de florestas em suas propriedades

Desde 2020, o PRS Caatinga está apoiando o Centro Educacional São Francisco de Assis (Cefas) na sua missão de promover mais qualidade de vida e segurança alimentar no interior do Piauí. A principal estratégia é fomentar a adoção das Tecnologias Agrícolas de Baixo Carbono (TecABC) por 50 famílias de agricultores dos municípios de Isaías Coelho e Campinas, que estão experimentando o Manejo Sustentável de Florestas (MSF) em meio hectare de suas propriedades. Desde 1987, o Cefas atua para fortalecer o desenvolvimento sustentável por meio da capacitação de agricultores e agricultoras, destacando-se a sua abordagem agroecológica.

Segundo o coordenador Administrativo Maurílio Rodrigues, o propósito da Cefas coincide com os objetivos do PRS Caatinga.

– O PRS Caatinga traz abundante conhecimento de práticas, tecnologias e metodologias na produção de alimentos e o controle das emissões de gases de efeito estufa. Esse trabalho colabora para combater a desertificação do solo, e levando maior qualidade de vida aos produtores. No escopo da parceria, temos 50 produtores beneficiados com caixas de abelhas e todo o material de manejo apícola, além de mudas e sementes de culturas nativas adaptadas ao clima da Caatinga -, detalhou.

Com a implantação do Manejo Sustentável é grande a expectativa para ver o resultado da combinação entre conhecimento científico e das tecnologias sociais, que expressam o saber tradicional dos agricultores e agricultoras sobre a convivência com o semiárido. “Queremos chegar ao final do Projeto e encontrar resultados evidentes nas áreas trabalhadas pelos produtores. Precisamos dar respostas a partir das demandas sociais e buscar sempre a inclusão social”, enfatizou Rodrigues.

Implementação de Unidade Demonstrativa pela Cefas

Legado do Projeto está na continuidade das práticas pelos agricultores

De acordo com Rodrigues, um dos legados do Projeto será a continuidade das ações iniciadas com os agricultores por conta do aumento de conhecimento sobre as culturas, a familiaridade com as tecnologias de baixo carbono, a incorporação da ideia de Arranjo Produtivo Local Sustentável. “Antes do PRS Caatinga, não havia esse conhecimento e esse estímulo”, garantiu.

De um modo geral, a Cefas atua com atividades de Apicultura, produção de mudas nativas para reflorestamento, construção de barraginhas, perfuração de poços tubulares, equipagem de poços com energia solar, horta orgânica, fruticultura com pomar agroecológico, entre outras práticas.

 

Reflorestar é preciso

Genilson da Silva

Genilson da Silva, produtor de 37 anos de idade, atua há 30 como apicultor e está satisfeito com a adoção das tecnologias de baixo carbono na sua propriedade. “Das quatro colmeias que recebi, já consegui pegar um enxame. Eu já estou preparando a área para descompactar e inserir o esterco para implantar as mudas.”

“Temos problemas na entressafra com a falta de florada para as abelhas. Então precisamos reflorestar e implantar plantas para o adensamento da flora apícola na nossa região. E o Projeto está nos ajudando muito nisso”, contou o apicultor.