PRS Caatinga apoia tecnologias sociais que contribuem para igualdade de gênero

Patrisia Ciancio | 26 de agosto de 2021

Fogões agroecológicos e ecoeficientes: soluções inovadoras em energia que fazem o diferencial de projetos no semiárido

A Caatinga é um repositório vivo de tecnologias sociais, que são soluções produzidas na convivência com o semiárido – entre elas existe a experiência dos fogões agroecológicos e ecoeficientes, criados para dar maior autonomia às mulheres. Fomentar a adoção de tecnologias sociais inovadoras em energia é uma das metas do PRS Caatinga e pode ser um diferencial no apoio a projetos locais.

Oficina realizada pela Casa da Mulher do Nordeste
Foto: Renata Barreto

– Esses fogões ajudam no combate às mudanças do clima, porque reduzem as emissões do gás carbônico, pela diminuição da queima da lenha. Entendemos que é uma iniciativa alinhada aos objetivos do nosso projeto e por isso pode ser um diferencial nas nossas ações de apoio a projetos no semiárido. A mulher é figura central na agricultura familiar praticada na Caatinga e a produção dos fogões está fundamentada em saberes, habilidades e materiais locais que criam tecnologias sociais sustentáveis. São soluções utilizadas na Caatinga que podem ser aplicadas em diversas regiões do mundo, convergindo sabedoria popular, organização social e conhecimento técnico-científico –, explica Pedro Leitão, diretor do PRS Caatinga”.

Os fogões agroecológicos e ecoeficientes são pequenas edificações, feitas com tijolos e ferro fundido, que mantêm o calor, tornando a geração de energia para o preparo de alimentos mais eficiente. Eles ajudam a preservar o meio ambiente porque reduzem o consumo de lenha já que podem ser abastecidos com pequenos gravetos e restos de podas coletadas ao redor da casa. Como consequência, as mulheres, que geralmente se ocupam dos afazeres domésticos, não precisam dispensar muito tempo na coleta de lenha longe da sua residência.

 

Formação de redes de conhecimento

A transmissão do conhecimento de como produzir os fogões ocorre por meio da capacitação, com oficinas de edificação. Munidas desse aprendizado, as mulheres agricultoras se tornam multiplicadoras dessa tecnologia social.

“Da perspectiva social, os fogões levam mais qualidade de vida para as mulheres. Do ponto de vista ambiental, essas tecnologias sociais evitam o desmatamento, além de diminuírem a emissão de gás carbônico. Do ponto de vista econômico, os fogões também podem contribuir para gerar renda”, comenta Leitão.

 

Contribuições para a igualdade de gênero

Os fogões agroecológicos e ecoeficientes estimulam o debate sobre a divisão do trabalho no interior das famílias. No Dia Internacional da Igualdade Feminina, comemorado em 26 de agosto, essa tecnologia social tem muito a dizer sobre as necessidades das mulheres na Caatinga e, especialmente daquelas que atuam na agricultura familiar, já que o seu trabalho tende a ser invisibilizado e não remunerado.

Estas tecnologias sociais buscam equilibrar a sustentabilidade social, econômica e ambiental e se alinham ao Objetivo para o Desenvolvimento Sustentável 5 – “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”. Para tal, adotam a estratégia de promoção do empoderamento das mulheres, por meio da tecnologia, para alcançar a meta de aumentar o valor dos cuidados não-remunerados e promover responsabilidades domésticas compartilhadas.

 

Um pouco de história

Reprodução de publicação com passo-a-passo da construção de fogões, Casa da Mulher do Nordeste

Os fogões agroecológicos foram desenvolvidos pela Casa da Mulher do Nordeste (CMN), em parceria com agricultoras do Sertão do Pajeú, em Pernambuco.

Pesquisa realizada pela CMN com 30 mulheres agricultoras sobre os impactos  positivos desta tecnologia social identificou que, com o fogão agroecológico, há uma diminuição de aproximadamente 64% no tempo utilizado na obtenção da lenha, contribuindo para a redução no uso do gás butano (gás de cozinha) em 73%.

Já o fogão ecoeficiente foi desenvolvido pelo Instituto Perene, criado a partir de um processo de design participativo que envolveu mulheres, pedreiros, metalúrgicos, artesãos locais e um especialista do centro de pesquisa Aprovecho. Juntos, eles criaram um modelo adaptado à realidade e às práticas culinárias do Recôncavo da Bahia.

 

Vantagens dos fogões agroecológicos e ecoeficientes

  • Eficiente: preparo mais rápido de alimentos
  • Econômico: redução do uso de gás butano
  • Saudável: menor inalação de fumaça, mais higiene na cozinha
  • Liberação de tempo: mulheres e meninas coletam menos lenha
  • Meio ambiente: diminui desmatamento com uso reduzido de lenha e aproveitamento de gravetos e sobras de podas
  • Mitigação de GEE: reduz a emissão de dióxido de carbono (CO2)
  • Oportunidade de geração de renda

 

Recomendações de leitura

AMORIM, João Batista Barros; ARAÚJO, Ana Cáscia Leal de; MÉLO BRANDÃO, Anastácia; COSTA, Michelly Aragão; MORAES, Lorena Lima de. Mulheres e agroecologia: fogão agroecológico uma tecnologia de convivência com o Semiárido. Cadernos de Agroecologia – ISSN 2236-7934 – Vol 10, No 3 de 2015.  Disponível em: http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/18762

CASA DA MULHER DO NORDESTE. Mulheres na Caatinga: saberes, sabores e poesia [com passo-a-passo da construção do fogão agroecológico]. Disponível em https://issuu.com/cmnordeste/docs/cartilha_mulheres_na_caatinga_arte

FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL (Banco de Tecnologias Sociais). Fogões Agroecológicos por Casa da Mulher do Nordeste (Tecnologia social certificada em 2017). Mais informações em: https://transforma.fbb.org.br/tecnologia-social/fogoes-agroecologico

FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL (Banco de Tecnologias Sociais). Fogões Eco-Eficientes, por Instituto Perene (Tecnologia social certificada em 2019). Mais informações em: https://transforma.fbb.org.br/tecnologia-social/fogoes-eco-eficientes

GOLD STANDARD. Gold Standard Improved Cookstove Activities Guidebook: Increasing commitments to clean-cooking initiatives. 2016. Disponível em: https://www.goldstandard.org/sites/default/files/documents/gs_ics_report.pdf

RUFINO, Sara Regina Miranda; SANTOS, Graciete Gonçalves dos. As mulheres na preservação da caatinga: a experiência dos fogões agroecológicos no sertão do Pajeú em Pernambuco. Cadernos de Agroecologia – ISSN 2236-7934 – Anais do VI CLAA, X CBA e V SEMDF – Vol. 13, N° 1, Jul. 2018. Disponível em: <http://cadernos.aba-agroecologia.org.br/index.php/cadernos/article/view/476/928>