PRS Caatinga adota aplicativo para monitoramento das TecABC no campo

Patrisia Ciancio e Anne Clinio | 25 de maio de 2022

Antenados com a tendência de ATER digital, parceiros testam soluções em comunidades de quatro estados nordestinos

Os agricultores Jailson e Taciana recebem equipes na Serra da Estância, em Pernambuco.

O PRS Caatinga está investindo em tecnologias de informação para modernizar ainda mais a adoção de Tecnologias Agrícolas de Baixo Carbono (TecABC) por agricultores familiares em cinco estados nordestinos – Piauí, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. Um evento itinerante de apresentação do aplicativo a ser utilizado em campo aconteceu em quatro cidades, entre os dias 9 e 19 de maio, com participação dos profissionais de assistência técnica e coordenadores das 20 organizações apoiadas pelo Projeto. Além de facilitar o registro de atividades, o uso do app pelos técnicos cria uma base de dados que permitirá quantificar as contribuições da agricultura familiar para a agenda climática e sistematizar informações estratégicas para o aumento de renda dos produtores.

Durante os encontros, organizados pelos monitores estaduais, foram realizadas duas atividades. No primeiro dia, houve a apresentação do aplicativo e outras ferramentas de registro e monitoramento em sala de aula. No dia seguinte,os técnicos e coordenadores foram a campo para experimentar a solução em situações reais, com a visita a propriedades e entrevistas com agricultores beneficiados pelo Projeto nos municípios de Paulistana (PI), Ouricuri (PE), Batalha (AL) e Monte Santo (BA). A tecnologia vai facilitar o registro da disseminação das TecABC na Caatinga, ação que vai beneficiar cerca de 5.500 agricultores familiares de 37 municípios. 

 

 

Tecnologias de informação para quantificar as contribuições da agricultura familiar para a agenda climática

Equipe da Agendha testa o aplicativo.

O aplicativo utilizado pelos técnicos vinculados ao PRS Caatinga registra as informações quantitativas e qualitativas das visitas nas propriedades dos agricultores familiares. A solução permite o preenchimento de formulários, realização de cadastros, upload de fotos e vídeos sem depender da disponibilidade de internet. Em locais sem conexão, os dados são armazenados localmente no celular e enviados automaticamente para uma nuvem assim que o técnico entrar em área com cobertura ou rede wi-fi. 

“O aplicativo é mais uma inovação do PRS Caatinga, que já qualificou a assistência técnica em TecABC, e agora investe na adoção de tecnologias de informação e comunicação no campo. Ele é uma ferramenta fundamental para o registro das atividades durante as visitas dos técnicos, evitando perdas de informação. Uma vez registradas pelos técnicos, elas formam uma base de dados que nos permitirá quantificar o balanço de carbono da agricultura familiar e o alcance das metas do Projeto. Além disso, teremos relatórios gerenciais que facilitam o monitoramento das atividades a distância”, disse Pedro Leitão, diretor do PRS Caatinga.

 

 

Alguns usos do aplicativo: 

Versão web foi testada por coordenadores técnicos

  • Cadastro dos Agricultores – Na primeira visita dos profissionais de ATER nas propriedades, os agricultores participam de uma entrevista estruturada sobre a família para caracterizar seu perfil socioeconômico.
  • Diagnóstico –  Ainda na primeira visita, o ATER realiza um diagnóstico da propriedade sob os pontos de vista técnico, produtivo e ambiental. O questionário contém perguntas objetivas, de fácil entendimento, e subsidiam a elaboração da Linha de Base e o Plano de Trabalho da Propriedade.
  • Georreferenciamento – Na segunda visita, o ATER realiza o georreferenciamento da propriedade, registrando seu perímetro, áreas úteis, estruturas físicas, fontes de água, área de reserva florestal, áreas de produção, áreas de pasto (pastejo direto) entre outros. A partir das informações e das coordenadas geográficas, delimita-se as áreas onde serão implementadas as TecABC, possibilitando o monitoramento a distância, a partir de imagens de satélite.

 

Investimento em ATER de qualidade superior

Desde a oferta do Programa de Capacitação em Tecnologias Agrícolas de Baixo Carbono pela Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS) parceria com a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), o PRS Caatinga vem investindo continuamente para criar condições para uma assistência técnica qualificada e de  qualidade.

– O aplicativo vem fortalecer aquilo que é indispensável – a relação direta e a interação presencial entre o técnico e o agricultor. No PRS Caatinga, estamos investindo em uma ATER de qualidade. As propriedades serão visitadas, no mínimo, uma vez por mês, em encontros de pelo menos 4 horas. O aplicativo traz mais agilidade na organização e sistematização das informações, facilitando o acompanhamento da assistência técnica oferecida pelo Projeto. É o digital ajudando a organizar e acompanhar o dia a dia no campo –, destacou Leitão.

 

Bônus: Agricultores serão beneficiados com informações estratégicas sobre suas propriedades 

A metodologia adotada pelo PRS Caatinga busca fortalecer a agricultura familiar, contribuindo para o aumento da renda das famílias em cerca de 15%. Dois instrumentos ofertados pelo Projeto, a partir dos seus sistemas de informação, irão contribuir para o alcance dessa meta. 

O PRS Caatinga irá desenvolver junto aos agricultores um Projeto Produtivo da Propriedade para auxiliar no planejamento das atividades produtivas de modo que elas possam atender as demandas e os planos da família. O Projeto produtivo é uma ferramenta técnica de eficiência da sua propriedade, indica local, área, quantidade de animais, cercas, divisões, instalações, alimentação anual, reserva alimentar, quantidade de água e as áreas onde serão implementadas as TecABC, considerando inclusive períodos de estiagem, secas prolongadas e impactos das mudanças climáticas. Após a definição do Projeto Produtivo, o profissional de ATER irá acompanhar o desenvolvimento da propriedade, prestando a assistência técnica necessária.

Além do Projeto Produtivo da propriedade, o PRS Caatinga adota a Nota de Regeneração como instrumento que avalia se as práticas realizadas pelos agricultores são adequadas e se o solo da propriedade está incorporando carbono. A nota regenerativa gera uma pontuação que pode variar entre de 0 a 100%, indicando a falta de uso (0%) ou o uso integral de todos os princípios relacionados a um manejo adequado do solo, onde a maior parte de carbono é armazenado.