Exposição “Riquezas da Caatinga: potencialidades e possibilidades do bioma 100% brasileiro” ocupa a Câmara dos Deputados

Patrícia Lyra | 25 de abril de 2022

PRS Caatinga participa de mostra que desperta novo olhar para o bioma e produtos da biodiversidade

Exposição é parte das celebrações pelo Dia da Caatinga

Entre os eventos previstos para a semana de homenagens ao Dia da Caatinga, comemorado no dia 28 de abril, a exposição “Riquezas da Caatinga: potencialidades e possibilidades do bioma 100% brasileiro”,com a participação do Projeto Rural Sustentável Caatinga, terá sua abertura oficial no dia 26, às 18h. A mostra ocupará o espaço Mário Covas, da Câmara dos Deputados, entre os dias 26 e 28 de abril.

O Projeto Rural Sustentável, comprometido com a questão climática e com o combate à pobreza entre agricultores familiares, leva para Brasília uma série especial de imagens do fotógrafo João Vital, além de produtos da biodiversidade do semiárido, como o artesanato com fibras naturais, produtos alimentícios produzidos com insumos exclusivos da região, que usam o licuri, umbu, maracujá  do mato, mel, entre outros, como matéria prima. Esta será uma oportunidade  para os visitantes conhecerem um pouco das inúmeras riquezas do bioma.

 

Um novo olhar para a Caatinga

João Vital fotografa o semiárido nordestino há mais de 30 anos. Colaborador do Projeto PRS Caatinga registra os mais diversos ecossistemas e os cenários do sertão, sua grande paixão. “A Caatinga é tão surpreendente que ela é bonita tanto na seca como nos períodos de chuva. Ela tem uma capacidade de regeneração ímpar. Ela pode estar seca, branca, mata branca como o próprio significado do nome Caatinga e é linda, ao mesmo tempo,  basta algumas gotas de chuva que ela se transforma em várias tonalidades de verde. O que mais me encanta são os tons, as luzes. Aliás, acho que nasci para isso, para registrar tanta beleza que a Caatinga proporciona, a beleza dos sertanejos, sua gente e suas paisagens!” – comentou Vital. 

Com tantos anos convivendo com as famílias agricultoras, João fez questão de destacar a mudança que a inclusão de Tecnologias Sociais e Tecnologias Agrícolas de Baixo Carbono (TecABC) tem proporcionado ao sertanejo. “Quando comecei a fotografar a Caatinga, chegava na casa das famílias e não via adolescentes e jovens, apenas crianças e idosos, porque muito cedo essas pessoas precisavam sair do sertão para poder trabalhar. A terra não trazia condições de produção e o trabalho era muito escasso. Hoje vejo jovens podendo estudar as TecABC, sendo capacitados e tendo oportunidade de continuar em sua terra, aprendendo boas práticas de convivência com o semiárido. Esses projetos vêm ajudando a mudar a paisagem da Caatinga”, ressalta João. 

 

Conheça a exposição “Riquezas da Caatinga”

 

A Caatinga florada – João Vital

Pico do Cabugi-Angicos, conhecido como um vulcão adormecido, e a beleza da Caatinga no inverno – João Vital

 

Açude do Morcego-Caraúbas – João Vital

A Caatinga de uma beleza única – João Vital

 

Entardecer: por do sol na Caatinga e os tons de Deus – João Vital

 

A Caatinga para além dos cactos – João Vital

 

As luzes dos anjos – João Vital

 

Um novo olhar sobre a Caatinga: casa de taipa – João Vital

 

Caatinga fechada, onde ela é mais severa – João Vital

 

Gameleira florada – João Vital

 

Flor de Cabeça de Frade – João Vital

 

Fava Santa-Crato: plantas medicinais e remédios – João Vital

 

Extração de Babaçu: alimento e ecoturismo – João Vital

 

Extração de Babaçu: a Caatinga verde – João Vital

 

Artesanato Mestre Noza: produtos não madeireiros da Caatinga – João Vital

 

João Vital Evangelista Souto, o fotógrafo da Caatinga 

Especialista em registrar a Caatinga, seus habitantes e sua cultura, João Vital é profissional há mais de 30 anos, dos quais 25 são voltados para revelar as diversas faces do único ecossistema exclusivamente brasileiro. Com um grande banco de imagens da Caatinga, acumulado ao longo de mais de duas décadas de fotografia, João se diz apaixonado pelo Sertão – amor que ganhou força após participar de um Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). “Durante mais de 13 anos, documentei os hábitos de vida das pessoas, o dia a dia vivido por diversas comunidades quilombolas pelo projeto GEF-Caatinga (Fundo Global para o Meio Ambiente, na sigla em inglês)”, explica.

Como resultado desses anos de registro, lançou em dezembro do ano passado o livro “Cânticos dos Cactus”, uma homenagem aos Vaqueiros das Caatingas. “Esse livro faz uma homenagem  a essa gente sertaneja que, com sua determinação, vem mantendo a cultura e mostrando formas de convivência com a semiaridez. Ao promoverem a segurança alimentar e hídrica conservam as paisagens das Caatingas e os serviços ecossistêmicos, dando dignidade às famílias rurais e contribuindo para a implementação dos principais objetivos para o desenvolvimento sustentável, o grande desafio da humanidade” completa João. 

 

Exposição: Riquezas da Caatinga: potencialidades e possibilidades do bioma100% brasileiro

Data: de 26 a 28 de abril
Abertura oficial: 26/04 às 18h.
Local: Espaço Mário Covas, Anexo II, Câmara dos Deputados. Brasília/DF